sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Problemas Técnicos

Pedimos desculpa mas devido a problemas técnicos estivemos muito tempo sem escrever no Blog mas brevemente esperamos resolver a situação...

Até mais

domingo, 8 de novembro de 2009

RJ, cidade perigosa?!

Ontem, cerca das 7 da manhã chegou o Diogo Oom, meu amigo. Depois de um passeio pela zona sul, onde mostrei ao diogo os nossos bairros (sim porque agora vivemos temporariamente em Ipanema), fomos para a praia, para o nosso novo posto, o posto 9 e meio.

Até hoje tinhamos sempre optado por "pegar um sol" no posto 11, no Leblon, uma vez que fica em frente da nossa casa. Com a mudança de casa, e perguiçosas como somos, decidimos então experimentar o posto 9 (quase 10) que supostamente é um posto de gente jovem, onde se fuma muita maconha e onde todos os alunos da PUC vão. A parte da maconha para nós já não é um choque visto que se fuma maconha à porta da sala de aula na faculdade praticamente.

Chegámos nós as meninas, e o Diogo, primeiro. Depois apareceu o Vicente, o Miguel e o Armandinho, com o Pedro e o Gonçalo que estão cá de visita também. Ainda mais tarde apareceram os nossos amigos espanhóis e ficámos todos no convívio. Os placares da rua marcaram 38 graus o dia inteiro, desde as 7 da manhã. Como tal, passámos a vida dentro de água! Mas, aqui no Rio de Janeiro, as coisas são diferentes. Tem que sempre ficar alguém (uma ou duas pessoas) a tomar conta das coisas na areia para que ninguém tenha uma surpresa desagradável.

Aquela foi a minha vez, a do Diogo e do Armandinho de ficar de olho nas coisas. Enquanto conversávamos, o Diogo olha para traz e vê que se passa alguma coisa de anormal. Numa questão de segundos, a praia, que ao fim de semana é 350 mil vezes pior que a praia da rata a um domingo, começa toda a correr na nossa direcção. Eram milhões de pessoas em pânico a gritar, os pais a pegarem nos filhos e a correr, toda a gente a pegar nas coisas.... Era um arrastão!! Depois de segundos sem saber como reagir, eu e o Diogo pegámos nas coisas que conseguimos (que eram bastantes visto que eramos uns 20 na praia) e começámos a correr desalmadamente. Pouco depois chegam os outros, que estavam no mar, todos em pânico com medo das coisas porque, coincidência ou não, todos tinhamos levado cartões de crédito e documentos para a praia. Sem falar na minha máquina nova que estava comigo também.

Foram alguns minutos tensos, mas as pessoas começaram depois a acalmar. Eu e as meninas tremiamos por todos os lados... tanto que viemos para casa deixar as coisas e relaxar um bocado.
Mas não fosse esta cidade tão hilariante, passado meia hora estavamos de volta a praia, ao mesmo sítio, felizes e sem cartões de crédito nem máquina fotográfica (não porque nos roubaram mas sim porque deixámos em casa)!

Parece que o Rio começa a dar sinais da sua tão famosa violência e criminalidade. Mas acreditem que não é por isso que esta cidade deixa de ser maravilhosa. E por isso, volto a convidar todos aqueles que queiram a vir visitar!

Ficámos até tarde na praia, com ainda 38 graus e um por do sol lindo. Valeu o susto para aprendermos que para a praia, é só levar o essencial para beber um mate limão e uns biscoitos da globo!

Hoje chega a Matilde e a Inês. A nossa casa vai ficar cheia e espero ter mais coisas interessantes para partilhar..

Um beijinho a todos,

Kika

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A Pedido de VÁRIAS Famílias....

Para aqueles que conviviam comigo frequentemente e já têm saudades aqui vai um presentinho...

video

Sim, é verdade, sou eu mesma! E sim, estou a cantar José Cid, que estranho não é?! Saudades Zezinho...

Marta, Isabel, Maria Ana e Pipas... tenho a certeza que adoraram, não digam que não! Também se fazem filmes nesta terra, o problema é publicá-los! haha

Beijinhos a todos,

Kika

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Welcome to Angra dos Reis

Há dois fins de semana fomos convidadas por uns amigos para finalmente irmos passar um fim de semana a Angra dos Reis...
Desde que chegámos ao Rio que queriamos conhecer este sítio porque aqui toda a gente fala de Angra. Os brasileiros chegam muitas vezes a comparar Angra com as Maldivas...por isso, como devem calcular, as expectativas eram altas! Depois de uma paragem no supermercado para fazermos as compras para o fim de semana, seguimos caminho para Angra! Para além de tudo o que nos tinham dito sobre este lugar, tinhamos consultado o tempo (os sites mais vistos por nós são os do tempo, acreditem!) e esperava-nos um sábado ensolarado!
Fomos para casa de um brasileiro, o Pepa, que nos acolheu lindamente com uma casa em cima do mar, com um quarto para cada duas, com um banheiro em cada quarto e um mini jardim onde mais tarde fizemos uma grande churrascada! E assim foi. Acordámos sábado, já em Angra, e como estava previsto estava sol! Partimos, então, de manhã no barco e fomos dar um passeio pelas várias ilhas, onde mais tarde parámos numa zona chama Lagoa Azul. As paisagens são indescritíveis.... Um mar sem fim com pequenas ilhas verdes verdes verdes no meio. A água transparente e azul turqueza... Enfim um pequeno paraíso.
À noite, depois de jantarmos um belo churrasco, ainda tivemos direito a uma festa no barco que foi qualquer coisa de hilariante! No Domingo ainda fomos dar um passeio de barco e à noite estávamos de volta a casa....ao RIO!


Fiquei agora com a reportagem fotográfica:






























A Nossa Casa









Beijinhos a todos,
Kika

domingo, 25 de outubro de 2009

Obrigada

A vida que temos nesta Cidade Maravilhosa não é nada mais nada menos do que... maravilhosa. Esta é, de facto, uma oportunidade única que nos foi proporcionada. Novos amigos, novos desafios, novas aventuras, viagens, sítios lindos... Tudo graças aos nossos pais.

Por isso, a eles, um grande OBRIGADO!

Estamos todas a adorar!

Vamos aos Resultados

Pois é, despois das provas vêm os resultados!

Aqui as notas são de 0 a 10. Acho que não é preciso dizer que cá em casa 99% das notas foram acima de 9!

Enfim acho que era de se esperar. Ficámos todas muito contentes (como devem calcular) e voltámos a nossa rotina carioca, que, não sei porquê, lembra férias!

Enfim tinha que partilhar esta alegria com todos. Um beijinho e força para todos os erasmus que "sofrem" com o estudo!

Kika

sábado, 10 de outubro de 2009

"Novo Taxi Leblon"

Andar de taxi no Rio de Janeiro sai deveras barato. Claro que não é como andar de van, onde se paga 2 reais e vai-se para qualquer lugar, mas é quase visto que normalmente somos quatro (ou cinco, ou seis... ou até sete!!) no taxi! Para além de que, para mim, é o mais seguro.
Mas o mais interessante é que, pelo preço que pagamos quando andamos de taxi, ficamos habilitadas a ter um concerto de graça.... ora vejam:


video

video

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Provas, Provas e Mais Provas...

As provas começaram!

Há quinze dias que estamos nas chamadas frequências. O esquema aqui é mais ou menos como na Católica: temos duas ou três provas e uma prova final para quem tiver uma média negativa das primeiras provas. Há ainda outra opção que é uma prova e um trabalho, cuja média dos dois tem que ser positiva.

Sem saber o que nos esperava, apesar dos boatos das provas com consulta ou em dupla, começámos o nosso estudo. Foi difícil, confesso. No Rio de Janeiro há sempre coisas melhores para fazer para além de estudar, mesmo quando está de chuva!

A nossa mesa da casa de jantar virou biblioteca! Houve quem chegásse a passar um sábado enfiada na biblioteca da PUC com um sol radioso lá fora... (juro que não fui EU! lol)

À medida que os dias das provas se aproximavam, os professores iam dando umas dicas... Alguns explicavam como se respondia às perguntas que poderiam sair na prova, outros diziam quais os capítulos do livro que eram mais importantes...

A minha primeira prova foi de Marketing. Oito capítulos para estudar que na semana antes passaram a ser 5. O professor de Marketing é supostamente lixado, por isso, eu e a Teresa estávamos um bocado assustadas com aquilo que nos esperáva. No dia da prova, quando entrámos na aula de marketing o ambiente estava tenso. Os nosso coleguinhas diziam que a prova dele costumava ser difícil e enorme!

Eu e a Teresa sentámos e qual não é o nosso espanto quando uma das nossas mesas estava total mente escrita com a matéria toda que saía na prova.. Claro que começámos a achar que iamos ter uma boa surpresa! (Mas é óbvio que não ficámos na mesa escrita com medo de sermos apanhádas)

Antes de distribuir as provas o professor disse: "As provas podem ser feitas em dupla ou individualmente. Depois de terem as provas na mão, têm 10 minutos para ler a prova e consultar tudo o que precisarem.". Eu e a Teresa ficámos radiantes!!
Claro que no fim da prova percebemos que não tinha sido assim tão fácil: a prova tinha 10 perguntas cada uma a valer 1 ponto (aqui a escala é de 0-10), todas de desenvolvimento; a consulta de 10 minutos só fez pior por que ainda ficámos com as ideias mais baralhadas e o facto de fazermos a prova juntas não foi assim tão produtivo porque perde-se imenso tempo. Mas, apesar de tudo isto, mais fácil que a Nova é com certeza...

A segunda prova foi a de Comportamento Organizacional. Tinha 4 perguntas de desenvolvimento e copiar era facílimo. Mesmo assim, como não sabiamos o que nos esperava, não fizemos cábulas claro! Mas o grau de dificuldade nem cábulas exigia eu acho... Vamos lá ver!

Por fim a nossa última prova foi ontem, de Psicologia aplicada à administração! Só pelo nome já devem ter percebido que esta é daquelas cadeiras que uma pessoa faz e nem sabe bem porque faz! Com um ou dois diazinhos de estudo, e com uma prova do semestre passado em mãos, achámos que estavamos bem preparadas. Nos minutos antes de entrar na sala, andava a rodar uma outra prova da mesma professora, mas esta era deste semestre! Óbvio que decorámos a prova antes de entrar e qual não foi o nosso espanto quando recebemos a prova e.... Guess what?! ERA IGUAL!! Esperámos ter uma nota como deve ser claro...

Quanto à Pim e a Carlota, continuam em provas. Têm mais cadeiras que nós e cadeiras mais díficeis! Mas por enquanto, tudo sobre controle!

Ah! Já me esquecia de falar sobre a nossa apresentação de Español! A começar pelo tema, que era "A Espanha", este nosso trabalho foi todo ele no mínimo, ridículo: consistia em fazer uma apresentação sobre La España onde falássemos da história, das danças e comidas típicas, das pessoas famosas de Espanha, etc etc etc... Tipo 5º ano! O pior era que a apresentação tinha que ser em espanhol!
Sem treinarmos grande coisa, lá fui eu e a Teresa para a nossa apresentação. Quando lá chegámos, já estava um grupo a apresentar: por momentos, espanhol e brasileiro eram a mesma língua! O power point em si parecia mentira... Enfim! Claro que ficámos animadíssimas porque percebemos que a nossa apresentação ia ser um sucesso. E assim foi! A professora adorou, nos hablamos muy bien español e ainda pusemos a turma a dançar sevilhanas (onde se perdeu mais de metade do tempo de aula).

Para aqueles que estão em erasmus em faculdades onde se estuda muito e tal, aqui vai um abraço de coragem!

É caso para dizer... Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa!

Beijinhos,

Kika

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

First Trip

Olá a todos! Peço mais uma vez desculpa pela falta de assiduidade...


Com a chegada da nossa segunda visita oficial, a Kiki (irmã da Teresa para quem não sabe) e com a Mó quase a ir embora, vimo-nos "obrigadas" (claro que de obrigação não teve nada) a pôr mãos à obra e a fazer a nossa primeira viagem: fomos conhecer a Foz do Iguaçu.


Depois de 22 horas de autocarro (sim, uma seca é verdade!), lá chegámos ao nosso destino. Sem nada marcado, Eu, a Carlota, a Pim, a Teresa, a Kiki, a Mó e a Mariana, dirigimo-nos ao hostel mais próximo, Hostel Paudimar, ainda no Brasil, para darmos início a esta aventura. Passo então a descrever a nossa viagem...


1º Dia - Paraguai


Devido ao mau tempo (aliás, PÉSSIMO tempo) que estava no dia em que chegámos, sexta feira, o guia turístico do Hostel aconselhou-nos a ir visitar a Cidade Del Este, que é a "cidade fronteira" do Paraguai.


Debaixo de uma imensa carga de água, lá fomos nós apanhar 3 autocarros para chegar ao Paraguai. O problema é que, como não conheciamos bem os sítios, andamos meio perdidas. Passados alguns largos minutos à chuva lá decidimos comprar umas capas para a chuva, todas amarelas, imaginem um bando de pintainhos... eramos nós, a saltitar pelas ruas para não pôr o pé na poça! lol Chegadas à Cidade Des Este, deparámo-nos com um cenário incrível. Eram mil lojas e lojinhas, barracas e prédios podres, rodeados de lama e com 350 mil pessoas... Enfim a perfeita confusão!


Para os que não sabem, esta é um dos maiores centros de contrabando do mundo! "Barato" é a palavra mais ouvida. Tem tudo o que possam imaginar, imitações perfeitas de ipods, iphones, computadores portáteis de todas as cores e tamanhos, máquinas fotográficas de todos os tipos (claro que tive que comprar uma!!), impressoras, telémoveis.... Enfim, tudo o que estiver envolvido com tecnologias encontra-se na Cidade Del Este, e ainda por cima, mais "BARATO"! Entre muitas outras marcas de roupa e de perfumes imitadas claro, como por exemplo a suposta Victoria's Secret que, no Paraguai, é Secrets of Victoria, ou a Playstation que para eles é Pollystation.

Pode-se dizer que foi um dia bem passado, com óptimas compras, e "BARATO".

2º Dia - Puerto Iguazu (Lado Argentino)

No dia seguinte, já com um sol radioso (milagre mesmo!), saímos do hostel para ir ver o lado Argentino das Cataratas. Neste dia, fizemos tudo o que tinhamos direito: começámos então por um passeio de Jeep pelo parque do Iguaçu. Depois passeámos de barco praticamente por baixo das Cataratas, onde ficámos encharcadas! De seguida passeámos pelos caminhos mesmo por cima das Cataratas e por fim visitámos o ponto alto do Parque Natural do Iguazu, a chamada Garganta do Diabo.
Cada prespectiva que iamos tendo das Cataratas era mais impressionante que a outra. A paisagem é mesmo indescrítivel. Deixo-vos com as fotografias que falam por si...


Passeio de Jeep











Passeio de Barco



Garganta do Diabo










Fronteira - Argentina/Brasil




3º Dia - Foz do Iguaçu (Lado Brasileiro)
No último dia acordámos para ir ver o lado Brasileiro das Cataratas. Confesso que já estávamos um bocado desanimadas visto que tinhamos passado o dia anterior a ver água e mais água... Mas mal chegámos ao Parque Nacional do Iguaçu começámos a passear e apercebemo-nos que, de facto, era indispensável ir ver o lado Brasileio. A vista deste lado é uma vista mais panorâmica. Só aqui é que nós conseguimos ter a noção da quantidade de cataratas que há naquele lugar. Enfim mais uma vez fomos surpreendidas pela Mãe Natureza que nos deixou outra vez sem palavras...
As fotografias foram aos milhares, claro, por isso para os mais curiosos estão álbuns no facebook porque isto de por fotografias aqui demora anos!
À tarde ainda tivémos tempo de dar um mergulho na piscina no Hostel e depois, de malas feitas, entrámos no autocarro em direcção a casa! "Que estranho", pensávamos nós, "O Rio já é a nossa casa!".
Quando entrámos no autocarro e iniciámos a nossa viagem estávamos radiantes: para além da maravilhosa viagem que tinhamos feito, a qual recomendamos VIVAMENTE a todos que a façam, o autocarro estava com meia duzia de pessoas para além de nós, o que significava que iamos ter uma viagem muito tranquila. Mal sabíamos nós o que nos esperava...
Na primeira paragem que fizemos, numa cidade chamada Cascavél, olhámos para fora e vemos uns 50 homens e mulheres cujo aspecto deixava muito a desejar. Com eles, toneladas de malas pretas gigantes. A Pim ficou logo apavorada porque tinha um lugar vazio ao lado dela.
À medida que iam entrando, o barulho instalava-se naquele autocarro. Mas mesmo assim a Pim teve sorte: ao lado dela sentou-se um homem gordo que dentro do mau aspecto até se safava e que, educadamente, começou a conversar com ela.

- "E aí, vocês estão trazendo mercadoria também?"
- "Não, a gente tá só de visita...."
- "Ah tá... A gente traz mercadoria lá do Paraguai. Fica mais barato!"
- "Sério? Todo mundo aqui traz?"
- "Todo o mundo não... mas 70% desse ônibus é contrabandista."
- "Ah tá... E não é proíbido não?"
- "Olha só... é proíbido sim, mas a gente dá dinheiro p'ro motorista p'ra ele não falar nada para a polícia. Mas se a polícia mandar parar, a gente se ferrou!"
Esta foi a altura em que a Pim, e eu que ia ouvindo bocados da conversa, ficámos um bocado assustadas!
- "Vocês vão p'ra onde?" perguntou a Pim.
- "A gente tá indo p'ra São Paulo."
Desde então, só rezávamos para que chegassemos a São Paulo sem sermos parados pela polícia.
Mas tudo correu bem, ou não! Como se não bastasse, tivemos um furo no pneu do autocarro! Mas nada de grave (que ideia!): a nossa viagem em vez de durar 22 horas, durou 24h!
Ao menos, chegámos salvas ao Rio, a nossa casa!


Beijinhos a todos,
Kika

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Maracanã e Jardim Botânico

Em primeiro lugar pedimos desculpas por só agora estar a actualizar o blog mas isto de viajar no fim de semana tem as suas desvantagens!

Com a chegada da nossa primeira visita, a Mó Fino, decidimos tirar um dia para fazer um bocadinho de turismo. Neste sentido, no passado sábado dia 12, começámos o nosso dia com uma ida ao Jardim Botânico. Para quem não sabe, o Jardim Botânico é um jardim com centenas de espécies de plantas (árvores, flores, etc) concentradas nuns bons metros quadrados em pleno Rio de Janeiro. Por isso, é uma das várias atrações turísticas desta cidade. Sobre o jardim não há muito para dizer, tem plantas mesmo giras e algumas que nunca antes tinhamos visto.







Posto isto, e depois de um fantástico almoço com o nosso querido Tio Miguel, seguimos para o Maracanã onde tinhamos combinado ir ver o jogo do Flamengo-Sport com a nossa professora de espanhol. Sim, isso mesmo, fomos para a torcida do flamengo com a nossa professora!
Depois de uma viagem de taxi no minimo engraçada, onde o taxista nos ensinava as músicas que os flamenguistas cantavam, chegámos finalmente ao Maracanã. Foi aí que nos encontramos com a Talita (professora) que vinha com mais duas amigas e alguns alunos.
Feita uma sessão fotográfica com o Pópái (entenda-se Popey), lá fomos comprar os bilhetes e entrámos no estádio. Mal sabiamos nós o que nos esperava! A professora, muito para a "frentex" como já devem ter percebido, decidiu levar os seus alunos gringos para o meio da torcida flamenguista! Ficámos instaladas na claque da Raça (um género de diabos vermelhos ou juvéleo de Portugal acho eu), no meio de mil pessoas e onde eramos as únicas sem uma única peça alusiva ao clube do Flamengo.
O jogo começou e a confusão instalou-se. Tudo gritava, cantava e dançava. Confesso que me senti mais numa festa da favela do que num jogo de futebol. Mas foi incrível! Não nos sentámos durante os 90 minutos de jogo e saímos de lá a cantar todas as músicas do Flamengo.










Vamos com certeza repetir!
Beijinhos a todos,
Kika

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

ASADELTA! (dedicado ao DIDS)

Para aqueles que acham que no Rio de Janeiro se vive à noite, na noite, da noite e para a noite, aqui vai um dia no Rio de Janeiro, e que dia! (Sim Dids, tás incluído...lol)

É verdade que tudo começou na noite, quando nos encontrámos com uns amigos dos primos da Pim no Conversa Fiada (um restaurante-bar) porque um deles ia lá tocar bateria numa banda.
Conversa puxa conversa e não é que os primos da Pim iam saltar de asadelta na manhã do dia seguinte e desde logo nos convidaram para irmos com eles. A primeira a dizer que sim foi a Pim!! O pensamento foi "Assim nem pensamos muito no assunto!"... "Bora?"..."Bora!"..."Eu por mim vou...". Depois deste diálogo e de algumas hesitações, confesso, a decisão foi a mais óbvia: CLARO QUE SIM! A exepção da Carlota que preferiu deixar a aventura para outra altura...
Fomos para casa a pensar no assunto e a remoer se tinhamos tomado a decisão certa mas, como ainda havia possibilidade de não dar para irmos todas, ainda deu para dormir umas horinhas durante a noite.
Às 8 da manhã tocou o telefone da Pim. Era a Mariana (amiga dos primos da Pim) a confirmar que nos vinha buscar e que nós realmente podiamos saltar de asadelta! A Pim acordou-me a mim e à Teresa: "Vamos meninas?!" ao que eu respondi "Vamos onde?" "Saltar de asadelta!!!!!!!" disse a Pim (espero que os pontos de exclamação sejam os suficientes para que percebam o excitamento/nervosismo de todas).
Às dez da manhã já estavamos nós em São Conrado a assinar um termo de responsabilidade para fazermos o que eles chamam de "Vôo Livre". Depois subimos para a Pedra Bonita (que é de onde se salta) e quando chegámos lá a cima os nervos desapareceram por alguns momentos. A vista é de facto inacreditável. A sensação de estarmos na Cidade Maravilhosa veio mais uma vez ao de cima. Nem vou tentar descrever porque por palavras é difícil, por isso, prefiro deixar essa tarefa para a parte das fotografias.

"Piedade vâmo lá?!" Foi a frase que nos trouxe os nervos de volta! A Pim foi a primeira (de nós as três: Ela, eu e a Tete) e nem teve tempo de treinar a corrida!
"Você tá preparada? (...) Corra!" E sem outra opção, lá foi a Pim...
Já eu e a Teresa tivemos direito a corridinha treinada! Mas sinceramente só é pior porque só se tem mais tempo para pensar no que não se deve.
O vôo é uma experiência única: a sensação de estar a voar (sim porque até de braços abertos nos podemos ir) combinada com a vista exímia é algo que só dá para perceber experimentando.

Por isso, o nosso conselho é esse mesmo: EXPERIMENTEM! Vale mesmo a pena!

Fiquem agora com as fotografias que de certeza que vos vão ilucidar melhor:



A vista da Pedra Bonita






Beijinhos a todos,

Kika

PS- Dids espero que tenhas gostado!

domingo, 6 de setembro de 2009

Na HELP

Já tinhamos ouvido falar nesta boate pelos nossos amigos portugueses que cá estiveram mas não faziamos a minima ideia do que nos esperava.
A Help supostamente é uma (mega)discoteca em Copacabana onde os gringos vão em busca de meninas...(se é que me faço entender). Óbvio que quando ouvimos esta descrição nos assustámos! Mas de dia para dia ouviamos toda a gente a falar na Help... e a festa de sexta na Help... e a gente vai na Help, vocês não vão? Foi então que a Lemos e as amigas nos ligaram a perguntar se queriamos ir, e vindo delas, só podia ser boa coisa!

Lá fomos nós sexta feira para a Help! Chegámos à porta e estava um mar de gente mas aqui no Rio as "mininas" até são bem tratadas e rapidamente entrámos lá dentro. A Help, como já disse, é enorme e estava cheia de "gente gira", nada daquilo que costuma ser pelo que percebemos.

Foi uma noite como sempre divertida e bem carioca, com música de todos os tipos, funk, hip hop, e até tivemos direito a um bocadinho de electrónica para matarmos saudades, visto que no Brasil só se ouve hip hop e são sempre as mesmas músicas!

Agora, como já é costume, vêm as fotografias....








terça-feira, 1 de setembro de 2009

Rio By Night

A pedido de várias famílias resolvemos mostrar um pouco daquilo que é a noite carioca: 

  •  entrar sem pagar é mentira, no mínimo 20 reais as raparigas e 40 os rapazes, por isso, paizinhos e maezinhas, toca a aumentar a mesada porque o carioca vive muito à noite. 
  • Lá dentro, a coisa melhora: caipivodkas a 10 reais (mais ou menos 3,80€) e chops a 6 reais (agora façam vocês as contas). Isto para quem bebe lá dentro porque carioca que é carioca às 21h já está a fazer "pré-night" (leia-se pré-naitxi) em casa e aí os preços são os do supermercado que são bem mais em conta. 
  • Elas são fantásticas! O salto alto, a carteirinha de marca (seja ela, LV, Prada ou Chanel) e a maquilhagem são indispensáveis, portanto para as amigas que estão a pensar em fazer visitas, venham preparadas. Para além disso, a mulher carioca tem um ego sem igual pelo que a falta de noção do vestuário é enorme. No entanto, confirma-se a beleza de muitas destas mesmas mulheres. (raios partam a concorrência lol
  • O mesmo não se pode dizer do "Carioca By Night" no masculino. As caras giras contam-se pelos dedos das mãos e a meia branca assusta qualquer portuguesinha. Contudo, acho que começamos a habituar-nos. Só não lhes falta é "LATA", antes pelo contrário: começam com um simples "Oi" e logo logo já põem a mãozinha na cintura. Aconselhamos todas as mulheres com problemas de auto-estima a visitar esta terra porque para o homem carioca não há critério de beleza. 
Agora divirtam-se com as fotografias...

Baronetti:








Zerozero:





Hideaway:


Zerozero:











































Boox:






















Beijinhos,
Kika